Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

MT se prepara para receber os Jogos dos Povos Indígenas

A cidade de Cuiabá irá receber no segundo semestre de 2013, a 12ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas. O evento acontecerá em uma parceria entre o Governo Federal, por meio do Ministério dos Esportes, e o Governo de Mato Grosso. Além das competições esportivas, os Jogos também funcionam como uma demonstração cultural das várias etnias participantes.

O Estado já está se preparando para realizar a competição com êxito. O secretário de Estado de Esportes e Lazer (Seel), Ananias Filho, afirma que a competição está sendo tratada com prioridade pelo governo. “Estamos nos reunindo sempre em Brasília e acredito que até a próxima semana o caderno de encargos será assinado”, disse. Ananias explica que este ano a competição irá contar com a presença de 12 observadores internacionais, com a intenção de transformar os Jogos em um evento internacional.

A realização do evento em Cuiabá, no dia 09 de outubro de 2012, foi acertada após uma reunião entre o governador Silval Barbosa e o secretário Nacio…

CARTAS DOS ESTUDANTES MUNDURUKU- PROTESTO CONTRA A VIOLÊNCIA

CARTAS DOS ESTUDANTES MUNDURUKU- PROTESTO CONTRA A VIOLÊNCIA22 dicembre 2012 · by Padre Nello · in  MENSAGENS DO POVO MUNDURUKU À NAÇÃO BRASILEIRA E AO MUNDO As cartas que compartilho abaixo foram escritas durante as aulas de Antropologia do Projeto Ibaorebu de Ensino Médio Integrado Munduruku, com o propósito de dar VOZ aos Munduruku e divulgar o que vivem, o que pensam e o que sentem, especialmente nesse momento de ameaças e violações extremas aos direitos indígenas. O Projeto Ibaorebu é executado pela Fundação Nacional do Índio e coordenado pelo indigenista e historiador André Ramos, possui mais de 200 alunos, divididos entre as turmas de Magistério Intercultural, Técnico em Enfermagem e Técnico em Agroecologia. Trata-se, sobretudo, de um Projeto construído com e para os Munduruku, configurando-se como um raro exemplo de educação escolar diferenciada e de qualidade. O Ibaorebu tem se constituído, assim, como um espaço privilegiado de exercício da…

Abordagem da cultura indígena nas obras de Daniel Munduruku

por Fernanda Faustino | 08/01/2013 Daniel Munduruku: “Meu interesse ao escrever um livro é dialogar com crianças e jovens. Procuro encontrar um cantinho na cabeça deles” “Meu interesse ao escrever um livro é dialogar com crianças e jovens. Procuro encontrar um cantinho na cabeça deles”, diz Daniel Munduruku, escritor indígena graduado em filosofia e educador social, ao abordar a reprodução da cultura indígena e o processo de criação de suas obras. Com mais de 40 livros publicados, Daniel esteve em vários países da Europa, participando de conferências e ministrando oficinas culturais para crianças, com o intuito de dialogar sobre a cultura indígena. Ele conta que nunca escolheu ser escritor, contudo, o fato de ter algo a dizer sobre seu povo o motivava a fazer com que sua própria história e a de seus ancestrais fosse registrada e disseminada. “A escrita foi tomando conta de mim e, aos poucos, fui me aceitando: aceitando o fato de que minha escrita tem algo a dizer, aceitando ser dono …

CONCURSO LIVRE

QUER GANHAR ESSA TELA DO ARTISTA MAKUXI, JAIDER ESBELL?

CONCURSO LIVRE

Observe este obra e escreva, em até duas laudas, sua impressão.
... Não concordo com deselegância de qualquer natureza, tampouco ofensa.
Os textos apresentados neste concurso podem compor um livro, portanto, observe a norma.
Uma equipe de voluntários fará a análise dos textos e, ao apontar o que melhor apresente a síntese, o autor receberá a obra como prêmio.
Os textos podem ser publicados no facebbok, mas é preciso encaminhá-lo também para es.b@hotmail.com.
Garanto o envio da obra a ganhador que não resida em Boa Vista-RR.
Os textos podem ser enviados até 01.03.2013.
O resultado será divulgado no dia 19 de abril de 2013.

Este autor JAIDER ESBELL agradece a sua participação e convida você a compartilhar essa iniciativa.

BOA SORTE!

Roda de Conversa sobre a Lei dos Mestres

POR MARCELO MANZATTIPrezados(as),
1. O Fórum para as Culturas Populares e Tradicionais e a Rede das Culturas Populares e Tradicionais realizam, no próximo dia 16 de fevereiro (sábado), das 10 às 13h, na Funarte/SP, situada na Alameda Nothmann, 1.058, Santa Cecília, São Paulo/SP (próximo ao Metrô Santa Cecília), em parceria com os mandatos dos deputados federais Vicente Cândido (PT/SP) e Edson Santos (PT/RJ), uma roda de conversa sobre a Lei dos Mestres, que tramita atualmente no Congresso Nacional;

2. Na oportunidade serão discutidos os Projetos de Lei 1.176/2011 (Lei dos Mestres) e 1.786/2011 (Lei Griô), assim como as Diretrizes para a criação de sistemas nacionais de Tesouros Humanos Vivos (UNESCO) e outras ações de patrimônio imaterial que estão sendo testadas, sobretudo a salvaguarda dos Mestres de Capoeira, bem como outros projetos de lei associados ao tema;

3. A intenção é esclarecer os presentes sobre o estágio atual de tramitação dos projetos e contribuir para a mobilização em to…

A geração de advogados indígenas do Povo Wixárika (espanhol)

I Encontro Nacional de Estudantes Indígenas - 02 a 06 de Setembro

Prezados amigos e aliadas,
Os alunos da UFSCar - Universidade Federal de São Carlos - estão organizando o I ENEI - Encontro Nacional de Estudantes Indígenas - para o início de setembro. Será um grande encontro que congregará estudantes universitários indígenas para discutir o Ensino Superior para Povos Indígenas. Em breve serão abertas as inscrições para apresentação de trabalhos e como as pessoas poderão participar deste histórico evento. Lembro que ele está sendo todo preparado por uma comissão de estudantes indígenas com o apoio de instituições de fomento à pesquisa. Outras colaborações serão bem vindas. Acompanhem as informações no site que está sendo construído - por indígenas universitários - especialmente para cobrir o evento. http://www.eneiufscar.com/


Mestres em Sustentabilidade exploram diversidade cultural dos povos indígenas

Mariana Costa/UnB Agência  Isabel Taukane pesquisou protagonismo feminino em instituto indígena
Mestres em Sustentabilidade exploram diversidade cultural dos povos indígenas Primeira turma do curso, que uniu alunos indígenas e não-indígenas, debateu temas como meio ambiente, representação política, protagonismo feminino e arte
Jairo Macedo - Da Secretaria de Comunicação da UnB

 Tamanho do Texto
O estudo dos povos nativos do Brasil existe na UnB desde a sua fundação. E agora ganha novas contribuições dos recém-formados mestres em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas. São profissionais indígenas e não-indígenas, que discutem questões ligadas a tradição, gêneros, meio ambiente e reafirmam o “protagonismo e autoria indígena na vida acadêmica", na definição do professor Othon Leonardos, um dos responsáveis pela criação do curso. “A origem dos estudos indigenistas na UnB veio ainda na sua fundação, com Darcy Ribeiro, seguiu nos anos 1970 com Roberto Cardoso de Oliveira e j…