Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

UFGD inscreve indígenas para o vestibular da Licenciatura Intercultural – Teko Arandu

Primeira turma do Teko fez a formatura em 2011 A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) inscreve até 15 de junho os indígenas as etnias Guarani e Kaiowá interessados em participar do Vestibular para o curso de Licenciatura Intercultural – Teko Arandu.
São 70 vagas e os candidatos devem ter Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente e ser das etnias Guarani ou Kaiowá, residentes no Território Etnoeducacional do Cone Sul, conforme Portaria Normativa MEC nº. 931, de 13 de julho de 2011. Os candidatos serão isentos da taxa de inscrição. O curso é organizado em módulos, com aulas concentradas em períodos pré-definidos e com atividades realizadas em tempo integral. O tempo mínimo para completar o curso é de aproximadamente quatro anos.  O acesso à ficha de inscrição para o processo seletivo da Licenciatura Intercultural – Teko Arandu poderá ser feito de duas formas: via Internet, na página do Vestibular (www.ufgd.edu.br/vestibular/pslin2012 ), de 21 de maio a 15 de junh…

FEIRA DO LIVRO DE RIBEIRÃO PRETO 2012.

12ª12ª12ª12ªNo dia 03 de junho estarei participando da 12ª. Feira Nacional do 
Livro de Ribeirão Preto. Lá irei participar de uma mesa redonda que falará 
sobre a Literatura Infantil. Comigo estarão Heloisa Prieto e Chico Alencar sob 
a mediação de Alexandre Azevedo.
O evento acontecerá no palco do Teatro Pedro II, a partir das
14h30min.
Confira a programação completa em: http://www.feiradolivroribeirao.com.br/2012/

12ª

VESTIBULAR INDÍGENA UFRR 2012

Parentes, vejam esta chamada para o Vestibular de Roraima.
Quem puder, participe.
Quem não puder, divulgue.
________________________

As inscrições para os vestibulares indígenas da UFRR estão abertas, podem ser efetuadas até o dia 06 de junho na CPV, bloco IV da Universidade.
Buscando facilitar as inscrições das pessoas que vivem em comunidades indígenas, faremos inscrições em algumas comunidades. Segue abaixo o cronograma com as datas e locais

... • Água Fria - dia 23/maio (quarta-feira)
• Uiramutã - dia 24/maio (quinta-feira)
• Maturuca - dia 25/maio (sexta-feira)
• Mutum - dia 26/maio (sábado)
• Enseada - dia 27/maio (domingo)
• Três Corações - dia 24/maio (quinta-feira)
• Boca da Mata - dia 25/maio (sexta-feira)
• Barro/Surumu - dia 26/maio (sábado)
• Raposa - dia 24/maio (quinta-feira)
• São Francisco - dia 25/maio (sexta-feira)
• Roça - 26/maio (sábado)
• Vista Alegre - 27/maio (domingo)

É importante observar que este ano solicitamos memorial e currículo em todos os vestibulares, segue em anexo …

Anistia Internacional:"Situação de índios no MS é vergonhosa

Oinforme de 2012 da Anistia Internacional sobre direitos humanos destacou preocupação em relação às comunidades indígenas submetidas a discriminação, ameaças e violências envolvendo disputa de terras no Brasil. A situação mais grave, de acordo com a ONG, não está na Amazônia, onde projetos de infraestrutura como a usina hidrelétrica de Belo Monte já afeta a vida da população local, mas sim no Mato Grosso do Sul. Na região, a lentidão no processo de demarcação de terras indígenas expõe as comunidades a um “alto risco de violações dos direitos humanos”.

Levantamento do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) mostra que cerca de 1.200 famílias estão hoje acampadas à beira de rodovias à espera da restituição de suas terras na região. A situação levou a uma série de episódios violentos patrocinado por grupos armados durante todo o ano de 2011, lembrou a Anistia Internacional.

A Anistia Internacional lembrou que, em setembro último, homens armados usaram caminhões, fizeram disparos com balas …

Aldeia começa a ser montada para a Rio+20

A Kari-Oca será composta de alojamentos, refeitório, cinco tendas para discussões de temas do evento e atividades culturais

Da Agência Brasilnoticias@band.com.br

Para interligar conhecimento indígena à tecnologia durante a Rio+20, uma aldeia será montada em plena metrópole. Da Aldeia Kari-Oca, que começa a ser erguida esta semana em Jacarepaguá, na zona oeste, os cerca de mil índios de países como Nigéria, Japão, Canadá e Brasil, esperados para a conferência da ONU (Organização das Nações Unidas), trocarão informações com aqueles que ficaram nas aldeias, independentemente das distâncias.

A Kari-Oca será composta de alojamentos, refeitório, cinco tendas para discussões de temas do evento e atividades culturais, além de duas ocas tradicionais de povos do Alto Xingu, que serão erguidas com vigas de madeira trazidas pelos índios. "Vinte guerreiros chegam esses dias para a montagem", contou um dos organizadores, o líder do movimento indígena Marcos Terena.

De acordo com  ele, a id…

RJ: concursos terão cota para negros e índios

20% das vagas oferecidas na cidade do Rio de Janeiro serão reservadas; medida vale somente para editais lançados após sanção da lei
Da Agência Brasilnoticias@band.com.br

A cidade do Rio de Janeiro vai reservar 20% das vagas oferecidas em concursos públicos para negros e índios. O projeto de Lei 1.081-A/2011 foi sancionado nesta segunda-feira pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes.


O projeto prevê que os próximos editais de concursos públicos para o preenchimento de vagas para cargos efetivos do Poder Executivo e das entidades da administração indireta em diferentes setores do município, deverão disponibilizar esse percentual de vagas para essas duas etnias.


A medida vale somente para editais de concursos que serão lançados após a sanção da lei, que terá um prazo de validade de dez anos a partir de sua publicação.


De acordo com a lei, a reserva de vagas deverá constar em todos o concursos públicos feitos pela prefeitura do Rio, onde caberá a entidade responsável fornecer aos candidatos as r…

Indígena, "SER OU NÃO SER"?

Olá amigos, 
Convido-os a assistir ao documentário SER OU NÃO SER, que aborda o preconceito sofrido pelos indígenas na cidade de Manaus (AM). A obra tem 18 minutos e pode ser assistida online.  Estamos divulgando-o para chamar atenção da sociedade brasileira sobre o tema do preconceito contra os indígenas. Espero que gostem da obra.  Sugestões e Críticas são bem-vindas. Agradecemos a quem puder sugerir Festivais em que o filme possa participar. Desde já agradeço a atenção.

Atenciosamente,
Marcos César de Oliveira Pinheiro - Manaus/AM e-mail: marcoscesarmarcoscesar@hotmail.com

Link para o Doc.: https://docs.google.com/file/d/0B5A_fu6lVJbSODdpZWZRampiRzQ/edit?pli=1

GRUPO UMUTINA ENCERRA EVENTO CAXIRI NA CUIA NA UFSCar

Grupo de estudantes Umutina da UFSCar - Universidade Federal de São Carlos, encerrou o evento Caxiri na Cuia - Colóquios sobre literatura indígena - ocorrido nos dias 4 e 5 de maio - 2012.

"Não somos donos da teia da vida, mas um de seus fios”

Moura Tukano

O Mundo foi tecido por um Criador. Sem limites e sem fronteiras. Nossos atos têm conseqüências imediatas por sermos fios dessa teia. Ele deu-nos a cada um a porção de responsabilidade própria de conduzir o seu fio de modo a garantir a sintonia com os demais, proporcionando todo o possível para a Teia se manter sólida, aconchegante, prazerosa. Bem tecida com amor, fartura e musicalidade ela foi deixada começada no Plano Original para Mãe Terra.

Uma Teia bem tecida, com a beleza da matéria-prima que inclui as cores, os rumores, os aromas, os sabores e as notas musicais e todos os elementos proporcionados pela Mãe-Terra com as garantias do seu Fundador, depende muito da solidez e da responsabilidade própria de cada fio que fará a segurança, a proteção e a manutenção da vida num eterno movimento comemorado em cada fase da Lua. Em cada plantio, cada colheita, cada dança, cada noite de luar. Nos acasalamentos e nos nascimentos. Nas festas da despedida e na grandeza da continuidad…

Escritores indígenas lutam para manter sua linguagem viva.

Projeto conta história indígena em idioma falado por seis pessoas

MÁRIO MOREIRA
COLABORAÇÃO PARA AFOLHA Uma iniciativa editorial vai ajudar na preservação sonora de idiomas indígenas. O livro bilíngue (português-maraguá) "A Origem do Beija-Flor", de Yaguarê Yamã, da nação saterê mawé, sai em maio pela Peirópolis. No site da editora (www.editorapeiropolis.com.br), haverá um link para ouvir a narração do livro em maraguá, falado hoje por apenas seis pessoas, segundo a editora Renata Borges.
A obra será a segunda da coleção Peirópolis Mundo, em idiomas em extinção (o primeiro foi uma história em xhosa, língua sul-africana, já disponibilizado no site). Borges diz que a ideia do projeto "é trabalhar com a diversidade linguística e cultural" e "proporcionar o contato da criança com a riqueza fonética" do idioma maraguá. "Há 190 línguas indígenas em extinção no Brasil", afirma ela, que pretende editar, como volume seguinte da coleção, um livro português-crenaque (grupo indígena da região do Vale do Rio Doce). Os crenaq…