Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

"Literatura Indígena é Resistência!" - Fragmentos

Fotos: Luana Fortes.









8º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas - FNLIJ / NEARIN 2011
Centro de Convenções SulAmérica - RJ

8º Encontro Nacional de Escritores e Artistas Indígenas - "Literatura é Resistência"

Chegamos a mais uma edição do Encontro de Escritores e Artistas Indígenas.
Já é o oitavo encontro. Muitas "águas rolaram por debaixo da ponte" como diz o ditado popular.


 Muito se avançou nas discussões e debates sobre este fenômeno literário que agora já faz parte da realidade brasileira.
Pela oitava vez nos encontramos no Rio de Janeiro para expressar nossos pensamentos sobre saberes ancestrais que temos manifestado através da arte escrita e das ilustrações.
 Descobrimos o valor do livro como instrumento de luta, de conscientização da sociedade brasileira, de educação e, até, como um bem cultural capaz de auxiliar na manutenção financeira das pessoas que a ela se
dedicam.

 Portanto, o instrumento livro acabou por ser um ponto de partida importante para alimentar o espírito da sociedade limpando preconceitos, esteriótipos, equívocos que vinham sendo reproduzidos ao longo de sua história. No lugar desse lado negativo estamos oferecendo - através de nossa literatura - imagina…

Educadora do interior de São Paulo ganha 8º Concurso Curumim

Em cerimônia realizada no dia 06 de junho, durante a abertura do 13º Salão FNLIJ do Livro Infantil e Juvenil, no Rio de Janeiro, a professora Tani Mara de Aquino foi agraciada como vencedora da 8º edição do Concurso Curumim de leitura de obras de autores indígenas.

O concurso Curumim consiste em premiar projetos educativos que privilegiam a leitura de obras de autores indígenas e que ajudam alunos a conhecerem com mais profundidade a cultura dos povos indígenas brasileiros.
É organizado anualmente pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil -  FNLIJ - e é aberto para educadores de todo o país.

Tania Mara, que é professora na Escola Estadual Professor Joaquim Ferreira Pedro, no bairro Santo Antônio, na cidade de Lorena, desenvolveu um projeto denominado: Kabá Darebu: Identidade.


Durante o desenvolvimento do projeto a professora fez as crianças pensarem sobre suas origens a partir da obra literária Kabá Darebu, de Daniel Munduruku.
O autor esteve na escola na finalização do projet…

Escritor Maraguá vence 8º Concurso Tamoios - NEARIN / FNLIJ - 2011

Fotos: Luana Fortes
A oitava edição do Concurso Tamoios (voltado apenas para indígenas) foi vencida pelo escritor Maraguá, Roni Wasiry Guará, do Amazonas. Seu texto Olho d`Água - O caminho dos Sonhos foi escolhido pelo júri formado por especialistas indicados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ - dentre dezenas de outros que concorriam ao prêmio.

A entrega da Premiação aconteceu no dia 06 de Junho durante a abertura do 13º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens que este ano acontece no Centro de Convenções SulAmérica-RJ.
Na cerimônia Rony lembrou a importância de concurso como este para incentivar os indígenas a colocarem no papel suas histórias e experiências. Segundo ele "é de suma importância que nós os indígenas sejamos motivados a escrever nossas histórias.

O Brasil não conhece nossos povos e isso precisa ser feito para que a gente possa diminuir o preconceito que ainda existe. Ganhar  este concurso foi muito bom, especialmente porque a história qu…

LANÇAMENTO DE "COISAS DE ONÇA" - Novo Livro de Daniel Munduruku - Ed. Mercuryo Jovem

Fotos: Luana Fortes









"Coisas de onça" - Editora Mercuryo Jovem, de Daniel Munduruku na Biblioteca FNLIJ/Petrobras para crianças e jovens. 16 de Junho de 2011 13º Salão FNLIJ do Livro Infantil e Juvenil.

MONDAGARÁ: O ENCANTO LITERÁRIO DA FLORESTA

Por Luana Costa
            Hoje, a história de Mondagará Traição dos Encantados foi contada pelo escritor e contador de histórias Roni Wasiry Guará no Espaço Leitura da FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, que acontece no Rio de Janeiro no Centro de Convenções SulAmérica até o dia 17. A história, que maravilhou dezenas de crianças vindas de escolas de Niterói, Rio e diversos municípios do Estado, é a de Mondagará, seu belíssimo livro, obra literária apoiada pelo NEARIN (Núcleo de Escritores e Artistas Indígenas do Inbrapi). Nascido em Boa Vista dos Ramos - Amazonas, e pertencente ao povo  indígena Maraguá, Wasiry vê na Literatura um instrumento eficaz e importante na transmissão dos conhecimentos de sua comunidade, além de uma via potente para transformar alguns estereótipos criados com relação ao indígena. “Não somos homogêneos, somos distintos uns dos outros; cada um tem sua língua, seus mitos, grafismos e significados, lendas e histórias distintas, cada uma com su…

13o Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens

13o Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens - www.fnlij.org.br
Centro de Convenções Sul América
Av Paulo de Frontin, 1. Centro – RJ

Metrô
Estação Estácio – Linha 1
Estação Cidade Nova – Linha 2
Estacionamento no local
Ingresso - R$4

Desmistificando o índio

08/06/2011
Como parte do ensino das etnias, as turmas do 3° ano do Fundamental I aprenderam, em sala de aula, um pouco mais sobre a influência indígena em nossa cultura. “Percebemos que as crianças trazem uma visão do senso comum do que é ser  índio. A figura estereotipada do índio – da oca, da pena e do chocalho - predomina no imaginário infantil”, explica a professora Luciana Acorsi, assessora de História e Geografia da Educação Infantil e Ensino Fundamental I. Para desmistificar essa visão, um estudo sobre o índio, embasado em vídeos, livros e artigos de jornal, foi proposto pelos professores da série.
Inicialmente, os alunos assistiram ao primeiro episódio, de 10, da série Índios no Brasil, produzida pelo MEC. Em “Quem são eles?”, pessoas de diversas regiões do país são entrevistadas e questionadas sobre os índios. Vem à tona o desconhecimento e os estereótipos sobre a realidade indígena. Essas entrevistas são intercaladas com falas de representantes de alguns …

Autorização para construção de Belo Monte chega ao Conselho de Direitos Humanos

A autorização para o início das obras de construção da Usina de Belo Monte, no Pará, e o tratamento dado pelo Brasil à medida cautelar da Organização dos Estados Americanos (OEA) foram discutidos hoje (3) no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), que é o órgão máximo de direitos humanos da instituição. Durante a sessão de hoje do conselho, em Genebra, na Suíça, o caso foi apresentado pela organização Conectas, uma das entidades credenciadas para prestar informações à ONU.

"Expressamos nossa preocupação com a atitude do governo brasileiro para as medidas cautelares concedidas pela Comissão de Direitos Humanos em benefício das comunidades afetadas pela obra. A construção da Usina de Belo Monte ameaça a vida e, inevitavelmente, impacta a integridade de 24 povos indígenas, comunidades tradicionais e agricultores que ali vivem", afirmou Mariana Duarte, representante da Conectas durante a reunião na Suíça.

Criado em 2006 pela Resolução 60/251 da Assem…

Língua portuguesa é homenageada no 13º Salão do Livro para Crianças e Jovens

Além da mudança para um novo local - o Centro de Convenções SulAmérica -, o novo Salão do Livro para Crianças e Jovens, organizado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), traz novidades, entre elas uma homenagem  à língua portuguesa, representada pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“A gente quer chamar a atenção para a riqueza da língua portuguesa”, disse à Agência Brasil a secretária-geral da FNLIJ, Elizabeth Serra. Com o apoio do Itamaraty, a instituição pode trazer  para o evento autores  de literatura infantil de Angola, Moçambique, da Guiné-Bissau e de Cabo Verde. O panorama da literatura no âmbito da CPLP e a variedade da língua portuguesa nos livros para crianças e jovens serão temas de seminário dentro do 13º Salão do Livro para Crianças e Jovens, que ocorrerá no período de 6 a 17 de junho.

Elizabeth Serra afirmou que um dos destaques do salão é discussão da lei sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no ano passado, que de…

Salão do Livro discute lei que determina a existência de biblioteca nas escolas

Agência Brasil
BRASÍLIA - Além da mudança para um novo local - o Centro de Convenções SulAmérica -, o novo Salão do Livro para Crianças e Jovens, organizado pela FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), traz novidades, entre elas uma homenagem à língua portuguesa, representada pela CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). Segundo Elizabeth Serra, secretária-geral da FNLIJ, o objetivo é "chamar a atenção para a riqueza da língua portuguesa". Com o apoio do Itamaraty, a instituição pode trazer para o evento autores de literatura infantil de Angola, Moçambique, da Guiné-Bissau e de Cabo Verde. O panorama da literatura no âmbito da CPLP e a variedade da língua portuguesa nos livros para crianças e jovens serão temas de seminário dentro do 13º Salão do Livro para Crianças e Jovens, que ocorrerá no período de 6 a 17 de junho. Elizabeth Serra afirmou que um dos destaques do salão é discussão da lei sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no ano …

13º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens abre espaço para o Movimento por um Brasil literário

Este ano, o Salão FNLIJ do Livro pra Crianças e Jovens homenageia a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, formada por Angola, Brasil, Costa Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. O objetivo é valorizar o idioma e a herança cultural que unem esses países, reforçando que o livro é um importante meio de difusão da linguagem e história de um povo. Especialistas em língua portuguesa, escritores e ilustradores participam do evento e dividem suas experiências com o público. Entre as atividades do Salão este ano, o Seminário FNLIJ de Literatura Infantil e Juvenil discute, de 13 a 16 de junho: "Panorama da Literatura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa: a variedade da Língua Portuguesa nos livros para crianças e jovens"; "Biblioteca da Escola: agora é lei" e "Escolas de leitores - Compartilhando aprendizagem"; No último dia, sedia o VIII Encontro de Escritores e Artistas Indígenas: Literatura é R…