Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

CONVITE PARA SARAU LÍTERO-MUSICAL SOBRE LITERATURA INDÍGENA E FUNDAÇÃO DO INSTITUTO UK`A

Cinep lança livro “Olhares Indígenas Contemporâneos” com temas sobre educação, lingüística, mobilização, resistência e direitos indígenas

Comentário DM:
O livro indicado abaixo tem um valor simbólico muito importante porque apresenta visão qualificada sobre os temas que se propõe discutir. Nele as pessoas interessados na temática da educação indígena [especialmente a educação superior indígena]. É uma aquisição valiosa. Tem meu aval.
__________________________________________________________

Caros parentes,

pedimos seu apoio na divulgação do livro "Olhares Indígenas Contemporâneos".
Esta é uma publicação do Cinep que integra uma iniciativa conjunta com a
Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), na qual está incluída a
criação de um site e de uma revista semestral voltados prioritariamente ao
tema do ensino superior indígena. O livro "Olhares Indígenas Contemporâneos"
mostra o resultado do trabalho acadêmico de cinco pesquisadores indígenas
que cursaram pós-graduação (dois no doutorado e três no mestrado), além de
mostrar os resultados de uma pesquisa sobre o perfil dos estudantes
indígenas u…

Diversidade Biológica: Canadá exclui indígenas de negociações

O Canadá deverá ser culpado se não se chegar a um tratado vinculante para deter a rápida perda de espécies, segundo delegados indígenas desse país presentes na 10ª Conferência das Partes do Convênio sobre Diversidade Biológica.

Por Stephen Leahy, na agência IPSEste ponto de vista é uma resposta à referência que os representantes canadenses fizeram sobre os direitos dos povos indígenas na reunião que acontece nesta cidade até o dia 29.

“O Canadá está atravancando os avanços aqui, enfraquecendo nossos direitos e lutando contra um protocolo legalmente vinculante sobre acesso e benefícios compartilhados”, disse Armand MacKenzie, diretor-executivo do Conselho Innu de Nitassinan, os habitantes indígenas do nor-nordeste canadense. “Sua oposição ameaça a biodiversidade mundial... É preciso que as pessoas se manifestem”, disse Armand à IPS.

Um protocolo para conseguir acesso à biodiversidade e compartilhar seus benefícios sem uma garantia dos direitos dos povos indígenas e das …

Lula assina decreto que cria a Secretaria Especial de Saúde Indígena

DE SÃO PAULO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina nesta terça-feira dois decretos que promovem mudanças na atenção à saúde dos povos indígenas.

O primeiro oficializa a criação da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), que se dará dentro da estrutura do ministério da Saúde. O segundo decreto redefine as atribuições da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), retirando dela a atribuição de ações de atenção à saúde indígena.

O ministério e a Funasa terão 180 dias para fazer a transição do sistema.

Com a criação da Secretaria, o Ministério da Saúde passa a gerenciar diretamente a atenção à saúde dos indígenas, levando em conta aspectos culturais, étnicos e epidemiológicos dos 225 povos que vivem no Brasil.

A criação da Sesai foi aprovada pelo Senado Federal no último dia 3 de agosto.

Passam a ser atribuições da secretaria ações de saneamento básico e ambiental das áreas indígenas, como preservação de fontes de água limpa, construção de poços ou captação à distância …

SOBRE SAPOS E ARANHAS

[por Daniel Munduruku]
Parece que tudo vale em uma disputa política. É um constante digladiar-se na tentativa de fazer com que a opinião pública tome uma decisão para um lado ou para outro. Sabe-se que não se faz isso pelo prazer de servir ao povo, mas para servir-se dele que, ingenuamente, vai engolindo sapos e aranhas. Algumas vezes tais sapos e tais aranhas são devidamente vestidos de uma roupagem que nos faz comprar gatos por lebres. Este é o jogo (sujo ou não) da política. Já afirmei outras vezes que política é arte da negociação, do diálogo. Claro que me refiro aqui à Política autêntica, ao jogo democrático que nos torna mais humanos. É por isso mesmo que para alguém ser político não precisa ter curso superior ou mesmo algum grau de instrução mais elevado. Isso se dá pelo fato de que negociar é arte do convencimento e é senso comum que um bom vendedor não precisa ter diploma, precisa ter lábia, ser virado, ter capacidade de “vender” seu produto. Não há dúvidas, no entanto, que pess…

Defienden valor de la literatura indígena

La especialista asegura que la literatura indígena debe ser considerada al mismo nivel de la que se crea en otras culturas. ESPECIAL Enfatizó en que las universidades deben hacer a un lado la división entre lo culto y lo popularAsegura que su reconocimiento generará igualdadLa especialista Isabel Contreras Islas dice que la literatura indígena debe ser vista como arte no como mero producto antropológico
CIUDAD DE MÉXICO (12/OCT/2010).- La literatura indígena tiene calidad y estética propias que deben permitirle ser reconocida como arte y dejar de ser juzgada sólo como trabajo antropológico o etnográfico, sostuvo la especialista Isabel Contreras Islas.

La académica del Departamento de Letras de la Universidad Iberoamericana puso énfasis en que son las universidades las que primero deben hacer a un lado la división entre lo culto y lo popular, que no reconoce la diversidad del país y del mundo.

Contreras Islas, quien desde hace ocho años encabeza el proyecto Oralidad, Tradición y Cultu…

Cultura - Secretaria de Educação abre inscrições para cursos sobre culturas brasileira e africana

O Noticiado

São Paulo - Os cursos de Educação Etnicorracial, História e Cultura Africana, Literatura e Cultura Africana e Cultura e Literatura indígena no Brasil são destinados à formação dos professores de Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e supervisores de ensino da rede municipal.

Até dezembro, a Secretaria Municipal de Educação oferece cursos de Educação Etnicorracial, História e Cultura Africana, Literatura e Cultura Africana e Cultura e Literatura indígena no Brasil. Os cursos são destinados à formação dos professores de Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, diretores de escola, coordenadores pedagógicos e supervisores de ensino da rede municipal. São 40 vagas por turma, sendo que alguns cursos abrirão mais de uma turma.

O curso de Educação Etnicorracial é oferecido para os professores de Educação Infantil e do Fundamental. Aborda as contribuições dos costumes africanos à nossa cultura, adequando as práticas pedagógicas dos educadores, a fim de encontrar a …

SOLIDARIEDADE AOS MAPUCHE(SOLICITAMOS URGENTES PROVIDÊNCIAS)‏

À Todos (@s)
Nesta  Rede e   Redes  Parceiras  na Internet.

Há  meses  estamos  publicando e  replicando  apelos feitos  por nossos  irmãos, Parentes Mapuche(Chile). Reforçamos  aqui um breve histórico da grave  situação:
Situação dos mapuche
 "No último dia 12 de julho, um grupo de presos políticos mapuche iniciou uma greve de fome nas prisões de Concepción e Temuco, no Chile. Aos poucos outros presos desta etnia, em outras unidades carcerárias, também aderiram à greve. Eles protestam contra a aplicação da lei antiterrorista e pela desmilitarização das comunidades onde eles reivindicam direitos políticos e territoriais. Atualmente, 32 mapuche reivindicam seus direitos por meio deste ato que põe em risco suas próprias vidas. Abaixo  duas  fontes de  relato  do quanto se  arrasta  esta  situação "secular".
http://www.correiointernacional.com/?p=872 (Natalie Hart)
(Por Tatiana Félix, Adital.)http://www.correiocidadania.com.br/content/view/4957/9/)
No  dia de  Hoje…

Índia de 11 anos morre no HR à espera de medicamento

Marta Ferreira e Angela Kempfer

Uma criança índia de 11 anos morreu no dia 28 de setembro, no Hospital Regional, em Campo Grande, vítima da burocracia e do jogo de empurra entre instituições públicas que deveriam zelar pela saúde dela.

A terena Vanessa Rodrigues Gabriel tinha lúpus, uma doença grave que afeta articulações, coração, pele e rins, entre outros órgãos. No caso de de Vanessa, o rim já estava comprometido.

No dia 16 de setembro, foi receitado para ela o medicamento Rituximab, droga que tem custo de R$ 5,7 mil por ampola de 50 ml.

Começou então o jogo de empura que envolveu Hospital Regional, Funai (Fundação Nacional do Índio) e Funasa (Fundação Nacional de Saúde), o órgão que é responsável pela saúde dos índios no País.

As três instituições públicas trocaram ofícios entre o período de 20 de setembro e primeiro de outubro, quando, em resposta a um documento enviado pela Funai, o diretor técnico e de assistência do HR, Alexandre Frizzo, informou que a menina havia falecido no…