Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010
VOU MARINAR PARA MANTER A ESPERANÇA [Por Daniel Munduruku] Tenho pensado e repensado sobre o processo eleitoral deste ano. Dediquei-me especialmente em ouvir os candidatos para o cargo de presidente por considerar que temas nacionais repercutem de forma mais real no nosso dia a dia muito embora a gente não se dê conta disso. O que as campanhas têm me mostrado é que o momento é de mudar. Não dá para continuar a manter um padrão econômico que nos leva para uma ilusão desenvolvimentista que trará arrependimento dentro de alguns anos. Sem querer ser profeta posso afirmar que a história está se repetindo e nos oferecendo sim uma ilusão que passa pela febre do consumo que, dizem, é fruto do desenvolvimento que Dilma e Serra representam. Aliás, os dois candidatos já mostraram isso através de seus partidos que governaram o país nos últimos 16 anos. De lá para cá o Brasil cresceu, seu povo não. E não adianta pensar na transferência de renda ou na passagem de uma classe a outra. Pura ilusão. Aqui …

Brasil: Indígenas, internet e interculturalidad

Foto de la usuaria de flickr Lorena Medeiros,
publicada bajo licencia Attribution-ShareAlike 2.0 Generic Creative Commons La idea comúnmente apoyada en el imaginario colectivo brasileño, de que el indígena brasileño ya no es más considerado indígena tan pronto como acepta las costumbres y tecnologías heredadas de Occidente, es rebatida por una realidad en la que las aldeas indígenas están usando herramientas de informática y tecnología con más frecuencia precisamente para defender de manera más eficiente sus estilos de vida y cultura indígena.
En el blog  Taqui Pra Ti [pt], un artículo del Profesor José Bessa Freire, coordinador del Programa de estudios indígenas (Universidad de Río de Janeiro) [pt] e investigador del Programa de Graduados en Memoria Social (UNIRIO) [pt] discute la apropiación de los indígenas de los medios de comunicación ciudadanos disponibles en la red y el uso de contenido multimedia para promocionar la socialización, reclamar derechos y afirmar la identidad indíg…

Uma imagem vale mais que qualquer palavra

Esta foto foi tirada durante a exibição do filme "Terra Vermelha" na aldeia Krukutu, na zona sul de São Paulo. O Curumim em questão desdobrava-se para prestar atenção ao filme e ao livro que carregava sempre consigo. Um verdadeiro símbolo para aumentar nossa autoestima e nossa esperança. Deixe seu comentário.
Esta foto é do meu acervo pessoal.

URGENTE Pedido de Nossos parentes de Colombia(Alberto Achito)Aliança Mexicana

Señor Felipé Calderon Presidente de Mexico Nuevamente de manera muy respetuosa solicitamos que se digne en frenar el accionar violenta en contra de los campesinos e indígenas de san Juan de Copala. Un gobierno democratico no se puede guardar silencio ante la terrible situación y el grave peligro en que viven las 50 familias de la comunidad triqui de San Juan Copala, que en estos momentos estan secuestradas por una banda de asesinos, que según información que nos han llegado de los voceros y victimas del Municipio Autonómo el cometido los estan haciendo los integrantes del grupos paramiltares de la UBISORT y del MULT. En Copala según comunicaciones que recibimos constantemente vive una guerra de exterminio y es lamentable que el pueblo de Oaxaca y la mayoría de sus organizaciones hayan permanecido calladas hasta ahora. Hay denuncia preocupante que el gobierno que encabeza Ulises Ruiz protege a los asesinos; motivo que nos ha llevado a dirigirnos ante usted, en su condición de …
Amig@s: favor de difundir es urgente, saludos.

Angeles



COMUNICADO DE PRENSA ALTO A LA EN MASACRE EN SAN JUAN COPALA   16 de Septiembre del 2010

A las Organizaciones Sociales y a los Pueblos de Oaxaca
A los pueblos de México
A los Organismos de Derechos Humanos Nacionales e Internacionales A los Medios de Comunicación:
La Unión de Comunidades Indígenas de la Zona Norte del Istmo- UCIZONI; la Alianza Mexicana por la Autpderetminación de los Pueblos (AMAP) y el Movimiento Agrario Indígena Zapatista (MAIZ) no podemos guardar silencio ante la terrible situación y el grave peligro en que viven unas 50 familias de la comunidad triqui de San Juan Copala, que en estos momentos estan secuestradas por una banda de asesinos, que según señalamientos de los voceros del Municipio Autonómo son integrantes del UBISORT y del MULT. Tenemos información confiable de que en las últimas horas, decenas de paramilitares han tomado las instalaciones del Municipio Autonómo y cercado toda la comunidad y que decen…

Índios de três etnias terão curso superior exclusivo na UFSC

Vestibular para licenciaturas será em 14 de novembro em Santa Catarina Melissa Bulegon | melissa.bulegon@diario.com.br

O índio guarani Wanderley Cardoso Moreira já tem compromisso para o dia 14 de novembro. Nessa data, ele deve prestar vestibular para o curso de nível superior Licenciaturas dos Povos Indígenas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A iniciativa deve oferecer 120 vagas para as etnias Guarani, Kaingang e Xokleng. A nova graduação formará professores para lecionar nas escolas indígenas de Santa Catarina.

Morador da aldeia Yyn Moroti Whera, em Biguaçu, na Grande Florianópolis, Wanderley mostra preocupação em preservar a cultura de seu povo. Esse foi justamente o motivo que levou o estudante de Magistério a definir antes mesmo de ingressar na universidade qual a habilitação do curso que irá fazer.

— Escolhi Linguagens. Existem vários dialetos, e há poucos índios que falam ainda a língua nativa, e eu me preocupo em mantê-la viva. Fiquei sabendo do ves…

Igreja Indígena Brasileira

Comentário DM: A Matéria abaixo é muito interessante do ponto de vista sociológico, pois apresenta um fenômeno capaz de causar um impacto profundo nas políticas públicas para os povos indígenas. Gostaria muito de ouvir a opinião de meus leitores e seguidores deste espaço. Deixem seu comentário para que possamos esboçar um quadro geral sobre o tema. Confesso-me um ignorante no tema, mas creio que seja, realmente, algo que não pode ficar alheio às nossas reflexões.
----------------------------------------------------------------------



Sexta-feira, Setembro 17, 2010A revista Ultimato, edição 324, abordou a missão entre os indígenas no Brasil. Reproduzo aqui uma entrevista com Ronaldo Lidório.

Dos 616 mil indígenas brasileiros, 52% ainda habitam em aldeamentos e 48% já moram em regiões urbanizadas. A igreja evangélica indígena é maior do que se imaginava e continua crescendo. Há inclusive três fortes movimentos indígenas: o Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (CONP…

Ubuntu ) ( Mapuche : dez vezes nos levantamos !

Recebo essas notícias Alberto Achito (Colômbia)
Indígenas Emberá de Choco , no Chile , queremos saber se há ainda nenhuma democracia ou uma ditadura que os atos de repressão contra o povo indígena Mapuche não é uma prática de um país democrático . As mortes por policiais, jovem mapuche como Matias Catrileo , Alex e Lemun Jaime Collio é um sinal de políticas repressivas de um governo onde o ditador mapuche está sendo a liberdade reprimida eo seu direito antigo e histórico de têm sobre o território ancestral e ter e ser governado pelas suas próprias autoridades .
Nós povos indígenas do , Chocó Colômbia exige nós nos juntamos com os Presos Políticos e os povos indígenas do povo Mapuche :

1 - nós pedimos uma explicação do governo do Chile, porque não respondeu à sua procura e que vai acontecer com os grevistas
2 - A revogação da lei antiterrorismo , por causa mapuche
3 - processamento dual completa em tribunais militares e civis.
4 - Respeito pelo princípio da igualdade e para ga…

Exploração madeireira devasta terra indígena em Mato Grosso e rende mais que o tráfico

Globo Amazônia, Bom Dia Brasil

SÃO PAULO - Em plena floresta amazônica, perto da divisa entre Mato Grosso e Rondônia, uma reserva indígena é invadida e devastada por madeireiros. são milhares de árvores derrubadas ilegalmente. A madeira nobre serve para abastecer um comércio, segundo a polícia, mais lucrativo que o tráfico de drogas. Fiscais do Ibama, agentes da Polícia Federal e PMs da Força Nacional de Segurança ocuparam a Terra Indígena de Serra Morena, em Juína, Mato Grosso. Eles destruíram os acampamentos dos madeireiros. " Os índios são ludibriados, a madeira é comprada por preços irrisórios " - Para evitar que essas pessoas retornem, nós destruímos todos os acampamentos deles - explica a capitã Renata Alves, da Força Nacional de Segurança. 
Uma ação que contou com o apoio das principais lideranças dos índios cinta larga, que durante anos autorizaram a entrada de madeireiros na reserva. Os índios vendiam a madeira a preços bem abaixo do mercado. 
- Vendia por R$ 80 …
Retomada Indígena III 20 a 24 de setembro 2010 – Museu da Cultura PUC-SP POVOS INDÍGENAS FRENTE À SOCIEDADE BRASILEIRA HOJE
20/9 - 2ª feira –Abertura da semana 18,30h. Dança de um grupo indígena na rampa do prédio novo da PUC (entrada Rua Ministro Godoi).
19h.Exposição no Museu da Cultura (PUC-SP) - O olhar indígena sobre a cidade e a aldeia (fotos de indígenas que vivem em São Paulo), e mostra de instrumentos de caça, guerra e pesca de várias etnias do Brasil. (Duração da exposição: de 20/9 a 8/10, das 10h às 19h, exceto em finais de semana).
19,15 h. Mesa redonda1: Povos indígenas frente à sociedade brasileira hoje. Debatedores: Prof. Rinaldo Arruda (antropólogo da PUC-SP), Cristiano Navarro (jornalista do semanário Brasil de Fato) e Prof. Sílvio Mieli (Prof. da Faculdade de Jornalismo da PUC-SP).
21/9 - 3ª feira 19,15h. Mesa redonda 2: Os indígenas Guarani Kaiowá do MS. Projeção do curta À beira da estrada (do documentário La lotta e la speranza - Luci nel Mondo/Cimi). Debatedores: Vald…

MPF/AM Pede Condenação de Militares por tortura a Indios

Local: Brasília - DF
Fonte: MPF - Ministério Público Federal
Link:http://www.mpf.gov.br


Quatro militares do Exército foram denunciados pelo Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) por prática de tortura contra índios no município de São Gabriel da Cachoeira (a 850km a noroeste de Manaus).
Os militares Leandro Fernandes Rios de Souza, Ramon da Costa Alves e Walter Cabral Soares, sob o comando do 1º Tenente Samir Guimarães Ribas, praticaram atos de abuso de autoridade e tortura, causando sofrimento físico e mental a índios das comunidades de São Joaquim e Uariramba, em São Gabriel da Cachoeira, em ação que teve início na noite de 29 de setembro de 2007 e se estendeu até a manhã seguinte, no intuito de investigar e castigar índios envolvidos com tráfico de drogas.
Após receberem denúncia, feita por um morador local, de que índios daquelas comunidades estariam consumindo e comercializando drogas, o tenente determinou que os militares compusessem duas patrulhas distintas…

Cimi diz que capangas impedem índios de terem até água

Cerca de 80 índios da etnia Guarani Kaiowá Y’poí estão cercados e sob ameaças de capangas contratados por fazendeiros, em Paranhos (469 km de Campo Grande), segundo o Cimi (Conselho Indigenista Missionário). Os índios estão em fazendas que reivindicam como suas terras ancestrais.

De acordo com o Conselho, os índios estão impedidos de deixar o acampamento e estão sofrendo com falta de acesso à água, comida, educação e saúde. Crianças estão ficando doentes.

A Funasa (Fundação Nacional de Saúde) não atende à comunidade alegando falta de segurança. Durante a noite, os capangas fazem disparos com as armas.

Em outubro de 2009, os professores indígenas Genivaldo Vera e Rolindo Vera desapareceram após se envolverem em um conflito com homens armados na Fazenda São Luiz.

O corpo de Genivaldo foi localizado em um córrego. A cabeça estava raspada e ele estava coberto de ferimentos. Rolindo até hoje não foi localizado.

Para o Cimi, é preciso que autoridades garantam a presença da Fun…
A SOGRA DO JACAMIM EM BUSCA DA BELEZA José Ribamar Bessa Freire 12/09/2010 - Diário do Amazonas

O Jacamim andava ciscando no terreiro e, com seu bico irrequieto, beliscava um inseto aqui, uma minhoca ali, uma sementinha acolá. Sua sogra, que assistia a cena, viu que tudo nele era desproporcional e deselegante. Pescoço pelado, curvo e compriiiiido. Cabecinha minúscula em cujo cocuruto emergia ridículo topete de penas eriçadas. Curtas, demasiado curtas eram suas asas. Altas, excessivamente altas suas pernas. Ela olhou aquele bicho desengonçado e, com a sinceridade que as sogras soem ter, disse: - Meu genro, não me leve a mal não, mas você é feio! Muito, mas muiiiiiiito feio! Feio pra chuchu! Parece até que minha filha casou com um urubu! Ele, o jacamim-una de penas pretas, decidiu conferir no espelho do lago. A imagem refletida era, efetivamente, a de um urubu corcunda, pernalta, sem garras e com cabeça de piroca. Não gostou. De tristeza, cantou. Mas de sua garganta saía apenas um som estrid…